quarta-feira, 28 de maio de 2008

Vídeo sobre a Engenharia na 3ª Revolução Industrial:

video


por: Caio Lopes e Victor Oliveira

Faça o download deste vídeo clicando aqui!!! [Mirror: USA Upload]

Paródia

Instrumental da música no final do blog( barra de vídeo).

LETRA:
A Revolução
--------------------------------



A Engenharia Da Revolução
Surgiu Na Industrialização
Ela é responsável
Por Prédios Modernos
Urbanização
Grandes Construções
As Transnacionais
Foram responsáveis
Pela Efetivação
Globalização
Com o trabalho
Mal Remunerado
Da população
Podres de ricos
Os Capitalistas Terminaram
Com a exceção
Do Trabalhador
Que Trabalhava
7 dias
sem parar
Sem cessar
Sem Reclamar
Sem chorar
----------------------------------------------------
Suas filhas Mineradoras
eram molestadas
Sem condição
Da Humilhação
Elas pararam
De Estudar
Isso gerou
A desunião familiar
O pai revoltado
Queria tirar
As mulheres e as filhas
De trabalhar
Eles conseguiram
E se aumentaram
Os pequenos salários
Que eles ganhavam
Na mineração
Por fim Vamos falar
Da modernização
Os capitalistas Investiram
Na ciência e informação
Eles queriam Ganhar
Mais lucros e fortunas
De modo espetacular
Isso trouxe
A Substituição
De Pessoas por máquinas
Gerando pobreza e destruição
----------------------------------------------------
A competição
Entre a população
Está se tornando algo
De alta dimensão
Agora é preciso
Sua especialização
Porque senão
Você vai ficar durão
Pode acabar
Até morando num latão
Por isso fique esperto
Estude de montão
Porque ai você
Pode virar patrão
----------------------------------------------------



NOTA: NÃO CONSEGUIMOS CORTAR A MÚSICA, POIS ESTÁVAMOS SEM TEMPO. POR ISSO, A PARÓDIA ESTÁ MENOR QUE O TEMPO DA MÚSICA.

terça-feira, 27 de maio de 2008





DESENHO FEITO POR EMANUEL E DANIEL

domingo, 27 de abril de 2008

Texto Informativo



Terceira Revolução Industrial


Engenharia (Civil)




A engenharia civil vem se desenvolvendo de forma acelerada a partir da Terceira Revolução Industrial, construindo prédios altos modernos, grandes viadutos, trilhos, túneis e estações de metrôs, de trens de alta tecnologia, e etc. Essas construções vêm modificando e modernizando o meio urbano, que é o local onde se encontra grande parte da engenharia civil.



Porém essa engenharia vem trazendo benefícios e malefícios.
Um dos malefícios é que aconteceu no Rio Grande do Sul: Um grupo de veranistas protestou no fim de semana contra a construção de um prédio de 16 andares em Tramandaí (RS). Os manifestantes colheram assinaturas contra as obras de "espigões" próximos à areia. "Além de os prédios fazerem sombra na praia, eles formam um verdadeiro paredão à beira-mar", disse um arquiteto que participou do movimento. Outro acontecimento foi em Recife, a paralisação dos dois prédios mais altos de Recife, pois o Ministério Público Federal alega que a obra, situada em área de casario baixo e próximo a inúmeros bens tombados, vai afetar a visibilidade dos bens de valor histórico e a harmonia do conjunto urbano local, em desrespeito ao Decreto-lei nº. 25, de 1937.



Outro acontecimento que esta gerando polemica é a verticalização da orla de Salvador (construções de altos prédios na orla):
A jurássica discussão sobre verticalizar ou não a orla de Salvador voltou à tona. Além de jurássica, a discussão terminou por se apequenar: o planejamento da orla de uma das cidades mais belas do mundo não pode se resumir a isso. De todo modo, faz tempo que Salvador deu as costas para o mar e o medo de encarar a verticalização terminou por desvirtuar o desenvolvimento da cidade. Por conta disso, os estratos populacionais de alta renda desprezaram a moradia em frente ao mar e optaram pelos morros da cidade, como o Horto Florestal, a Graça, a Vitória, sem praias, mas com vista belíssima. As famílias de classe média, por seu turno, sem a possibilidade de verticalização, passaram a viver em condomínios e villages horizontais e foi migrando rumo ao litoral norte. Infelizmente, impedir que os ricos morassem em frente ao mar não liberou o terreno para os mais pobres que continuam longe da praia, a não ser aos domingos após um longo e tenebroso percurso em ônibus lotados.



A verticalização, também causará um grande abafamento no interior da cidade, pois os ventos que vem do mar serão impossíveis de entrar, com uma barreira de prédios impedindo a sua passagem. Com isso, o interior da cidade ficará quente e abafada, e a maioria da população não terá vento. Causará também um grande congestionamento na cidade, pois as construções fecharão muitas ruas.



Porém, a verticalização traz lados benéficos, pois nos altos prédios que serão construídos, surgirão empresas onde existirá proposta de empregos para a população.